Polícia Civil desmonta fábrica clandestina de produção de palmito em conserva

Teixeira de Freitas: Nesta terça-feira, 21 de agosto, a Polícia Civil de Nova Viçosa, comandada pelo delegado Marco Antônio Neves, e sua equipe, foi a campo em continuidade às investigações acerca dos constantes roubos e também distribuição de carne bovina de origem criminosa, que vinha numa crescente em Posto da Mata, distrito de Nova Viçosa. Ocorreram algumas prisões e conduções nos últimos meses, e a Polícia Civil começou a investigar uma residência em Teixeira de Freitas, que seria usada para receber e distribuir carnes roubadas. Na manhã de hoje, a Polícia Civil, em diligências, chegou até o endereço, que fica localizado na Rua Pau Sangue, no Bairro Castelinho.

Durante buscas, a equipe comandada pelo delegado Marco Antônio, confirmou que o local vinha recebendo grandes quantidades de carnes, possivelmente roubadas. No local foram encontrados ganchos, balança e até parte da carne que já havia sido retirada do local. As investigações sobre um crime levou a Polícia a descobrir outro crime, já que a residência era usada como uma fabrica clandestina de produção de palmito. O local, com péssimas condições de higiene, recebia o palmito, cortava e de forma bruta, sem nenhum controle de qualidade ou higiene, era embalado e disponibilizado para venda. Para isso, os criminosos usavam um rótulo falso com o nome “O Rei do Palmito” que dizia que o produto era produzido em Teófilo Otoni/MG.

Nossa equipe acompanhou com exclusividade a ação policial, e flagramos as péssimas condições do local, que usavam potes completamente imundos, que eram lavados em água suja. As tampas continham fungos e um tonel onde os palmitos eram fervidos. Foram encontrados palmitos já cortados, diversos potes já prontos e que aguardavam apenas os rótulos para serem comercializados, além de potes vazios que seriam preparados.

Segundo a Polícia, o local era comandado por Jorge Luiz Pereira Souza, 54 anos de idade, que não foi encontrado no local. Na residência estava a sua companheira, que foi detida e conduzida para a Delegacia para esclarecimentos. Em conversa com nossa equipe de reportagem, a companheira de Jorge Luiz afirmou que o mesmo atua nesse “ramo” há cerca de 16 anos, e disse que não fazia parte de nenhuma quadrilha ou grupo criminoso. A fabrica nojenta de palmito, além de ser um local usado para atos criminosos, é também um local que pode ser o responsável pelo aumento de pessoas internadas com infecções alimentares, já que o palmito é bastante consumido na região, e este era vendido como produto de boa qualidade.

Os produtos foram apreendidos e conduzidos para a sede da Delegacia Territorial de Teixeira de Freitas, e um inquérito policial será instaurado para dar continuidade às investigações iniciadas pela Polícia Civil de Nova Viçosa. Segundo o delegado Marco Antônio Neves, as investigações acerca dos roubos e distribuição de carnes de bovinos roubadas em Posto da Mata, continua, e a Polícia agora possui materialidade de comprovação de uma possível rede intermunicipal. Já sobre a fábrica clandestina de palmito, o delegado disse que além de crime previsto no Código Penal, a produção é um crime contra a saúde humana, já que o local é inapropriado para tal produção, além do uso criminoso de um rótulo.

Nossa equipe segue acompanhando o caso e certamente a Vigilância Sanitária será informada e deverá isolar a residência e tomar as devidas medidas para retirar os produtos do mercado.

 

– BAHIA URGENTE – 

*Com informações de: Rafael Vedra

Comente esta matéria!

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem
Deixe seu comentário