Projeto Intercambiando Saberes

O Projeto Intercambiando Saberes, uma parceria da SEMED com o Femmes Dans Le Monde Instituto, promove nos período de 3 a 17 de agosto atividades de arte e educação, na perspectiva de identificar formas de violências de Gênero e Racial, e definindo estratégias de enfrentamento a estas violências. “A ludicidade propiciará a arte cuja direção é refletir as posturas de práticas, conceitos, preconceitos e sentimento das envolvidas, criando possibilidades de redimensionar posturas e atitudes, avançando para além das constatações dos problemas gerados, pelo machismo, pelo ceticismo e racismo”, explica Terezinha Barros, coordenadora da Universidades Livre de Lauro de Freitas.

As atividades serão desenvolvidas nas comunidades de Itinga, Vida Nova, Vila Praiana, Portão e Centro, no interior das escolas, na Reserva Indígena Thá Fene e no quilombo do Quingoma, por meio de rodas de conversa, cursos e aulas. Dentre as atividades propostas estão aulas interativas de português e francês, atividades de música, artes plásticas e exibição de filmes.

Este intercambio se dará com a comunidade e com um grupo de mulheres vindas de Montreuil, município periférico da região de Paris (França) com essa finalidade.  “O objetivo de projeto é colocar em pauta no sentindo de conscientizar os educandos e a população com relação as temáticas, proporcionando a troca de conhecimento com pessoas de outra cultura, com outra perspectiva de atuação através da interlocução artística e cultural”, explicou Terezinha Barros.

A Semed realizou uma oficina piloto do projeto, com mulheres, na Escola Fênix em Lauro de Freitas, e na cidade de Montreuil, na França, com exposição realizada pela artista plástica Kátia Cunha, membro fundadora do Femmes Dans Le Monde e a Idealizadora do projeto Intercambiando Saberes. “Assim como vamos trazer a experiência da França pra cá, as nossas também são referência como o modelo da Ronda Maria da Penha que chamou bastante atenção das francesas”, disse Kátia Cunha.

O Instituto Femmes Dans Le Monde, que significa “Mulheres do Mundo”, surgiu de um convite de Kátia Cunha a outras  artistas plásticas Guida Cappelo, Lilian Morais, Isabel Góes, Zélia Mendonça, Debora Fontes,  que participaram de um trabalho em Arte Educação na cidade de Montreuil – França onde viram a possibilidade de compartilhar conhecimentos em arte, educação e cultura.

 

Deixe seu comentário